domingo, 18 de outubro de 2009

Crua


Cruel?
Revoltada?
Triste?
Nem...
Só hiberno.

Só.

Demorei.
Porque é primavera.
E eu desejava muitas flores e alegria.
Mas não tem sido assim.
Porque meus amores não são meus.
Porque o tempo é o meu senhor.

Viro para o lado, finjo que não é comigo e procuro não sentir para não sentir.
E cada segundo entra me minha pele como um espinho.
Ouriço!

Um comentário:

Deize Almeida disse...

Há sempre um lado que pese e um outro lado que flutua. Tua pele é crua...