sábado, 5 de fevereiro de 2011

biodança

Isolamento – o que por si só é meio inédito.

Sair hoje, barzinho – erro!

Filme, David Bowie – nem pensar!

Marisa Monte a cantar que a dor é minha a dor é de quem tem – talvez...


Bipolaridade ou início de depressão?

Calm down, não sejamos tão apocalípticos!


Lembra daquele desenho da bailarina?

É que fico presa nas minhas interrogações!

Se ainda existo, por que?

Invejo alguns sorrisos, mesmo sem saber (juro)

Se isso me consola, as melhores cartas são aquelas que nunca chegamos sequer a saber que foram escritas.

Um comentário:

mattkane disse...

Achei tão legal esse texto publicado no dia do meu aniversário! Um presente!
Me chamou a atenção essa coisa da inveja do sorriso - e a brincadeira com os significados ambíguos de se dizer assim! - e também sobre as cartas que não são lidas.
Justo você que é tão alegre, uma presença sempre iluminada e bem-humorada; e sempre escrever esses textos que parecem cartas não-enviadas... Enfim, por isso achei que este post parece um momento de epifania...
Saudade de vc! Beijo!