quarta-feira, 2 de junho de 2010

Hello, Stranger


Mesma:
casa,
cama.
Mesmos laços.
Filmes, mais gargalhadas.
Lágrimas compartilhadas.
Independentemente cumplices.
De amor,
de histórias,
de toques e olhares.
Trocas nessa vida.

Eram.
Erraram.
Subitamente estranhos.
Sem mais cheiros,
noites em claro,
choros e lua cheia.
Estranharam-se.
E depois...
Mais nada!

Um comentário:

mattkane disse...

Você escreveu que "estranharam-se". Você sabe que "extrañar", um verbo muito parecido no espanhol, significa sentir falta, sentir saudades...

Achei que isso amplia e completa o sentido, porque muito provavelmente quando as duas pessoas do poema estranharam, ao mesmo tempo extrañaran.

Ou seja, sentiram saudades do que o outro era antes, do que o outro foi um dia, na realidade ou na imaginação... no sonho...

Lindo, Raquel! Você é craque!
beijo